Música vs Showbiz

Ontem, aí às 10 da noite, já dentro do Teatro Aveirense, o Peixoto volta-se para mim e diz-me: sabes que podia ter ido ver a Madonna?

Ainda o concerto não tinha começado e eu já sabia porquê: primeiro, porque nenhum de nós gosta da Madonna; segundo, porque o Al di Meola é um música fabuloso e, de antemão, já sabíamos que iria ser um concerto excelente. Sem ecrãs gigantes, bailarinos, coreografias, nada. Só a música divinal daquela guitarra (e da outra guitarra, da percussão (leve) e da concertina)... E, no fim, não é isso que interessa?

Fica aqui um exemplo. O Meola é o do meio. Enjoy!

4 Response to "Música vs Showbiz"

  1. JoanaDurans Says:

    Eh pah... o Peixoto disse isso mas no fundo sabe que não há comparação possível :) O Meola não é bom, é fantástico.

  2. nicha Says:

    foi um concerto divinal.... mas concertos destes são só para eleitos... os outros sim, vão ver Madonna.
    Quando a música vale por si, não são necessários os e"feitos", que a bem dizer só atrapalham.
    Pena é, concertos assim, serem tão poucos!!!!!!!!!!

  3. AL Says:

    Eh mãe, há poucos, mas ainda vamos tendo hipóteses de ver uns quantos de vez em quando... Já não é mau! :)

  4. Ricardo Says:

    Um dos discos que compõe aqui a discoteca caseira. Houve uma tarde qualquer em que o meu pai decidiu passá-lo para uma cassete e levá-la para o Datsun azul. O destino dela deve ter sido um campo qualquer andaluz ou alentejano depois de uns bons anos a dar banda sonora a viagens intermináveis. Deve ter acabado com aquele ar de cassete amolgada pelo tempo, pelo sol e por já não caber mais de felicidade de tanta guitarrada de qualidade que nos foi dando.

    São bonzinhos, os rapazes. Diz que sim.