Andarilho

Companheiro de longas horas, em que acelerava pelos salões e cozinha da adorada e saudosa casa de Abrantes e causador de duas marcas indeléveis na minha vida: na famosa queda das escadas, treze degraus (!) com direito a cabeçada no mármore cá em baixo, ficaram para sempre marcados no mindinho e anelar da mão direita os dentinhos que me despontavam na altura (cicatrizes bem visíveis) e a pancada que gente após gente, ano após ano, me atribui e pela qual eu, carinhosamente culpo o meu amigo andarilho...

E agora, que vejo a minha filha linda a divertir-se com esse (outro) companheiro, a descoberta da mobilidade, a "bolina" que de vez em quando lhe imprime, a faceta de carrinho de choque que ela e os primos lhe atribuem amiúde, a frustração quando chega ao tapete do corredor e não consegue andar mais e faz aquele chorinho, como que a dizer "pai, pai, não consigo sair daqui, ajuda-me!", traz-me de volta todas as memórias que não retenho... No fundo, faz-me pensar o quanto fui feliz quando tinha a idade que a minha filha tem...

Só por isto (e por tudo o resto), vale tanto a pena e faz-me tão feliz ser pai!

Oh, bendito dia em que a Margarida entrou na minha vida!

Obrigado Lia, Obrigado Margarida...

Venham os próximos :)

4 Response to "Andarilho"

  1. Coccinella Says:

    Que lindo!!!

  2. AL Says:

    :)

  3. Anónimo Says:

    É um deleite ler o teu blog... são tantos os sentimentos que os teus textos despertam.......
    Bendita "pancada" que atribuis ao andarilho!eheheheheh

    A tua admiradora pegacha.

  4. Juanna Says:

    Lindo :)